domingo, 26 de outubro de 2008

CHAPÉUZINHO SANGRENTO


CHAPEUZINHO SANGRENTO

Era uma vez uma menina muito bonita e suculenta chamada Chapeuzinho Sangrento. Isso porque ela usava sempre um chapéu. E tinha a cor vermelha, tão vermelha quanto sangue. Sim, da mesma cor do sangue que sai quando se corta o dedo.

Um dia, Chapeuzinho Sangrento foi levar um pedaço de carne para a Vovózinha. Era um fígado de boi. A Vovózinha adorava fígado acebolado. Mal passado, é claro. De preferência, sangrando.
Vovózinha de Chapeuzinho era muito velhinha. Tão velhinha que chegava a parecer uma múmia. Às vezes, as pessoas confundiam ela com um zumbi, daqueles que se levantam das tumbas para comer o cérebro dos vivos.

Mas a Vovózinha preferia fígado acebolado. Era por isso que Chapeuzinho foi levar um figado para ela. Um recém cortado, dentro de sua cestinha.

O caminho para a casa da Vovózinha era assombrado. Um ou outro fantasma passava por lá. Mas se você levasse um pacote de sabão em pó, os fantasmas deixavam você passar. Sem pegar no seu pé.

Chapeuzinho deixou um pacote de sabão em pó para eles.
E seguiu caminho.

Chapeuzinho chamou a atenção de um Lobo que passava por lá. O Lobo sentiu o cheiro do fígado, mas viu que tinha coisa melhor. Os olhos remelentos do Lobo se fixaram na carne branca de Chapeuzinho.

O Lobo resolveu abordar:
_Com licença, é por aqui que passa a estrada que vai para Piraporinha?
Chapeuzinho respondeu:
_Piraporinha? Não sei não, seu lobo. Essa daqui vai para Pirassununga.
_Ah, pode ser.
_Então me acompanhe.

Então Chapeuzinho seguiu caminho acompanhada do Lobo. O que aconteceu no resto do caminho, ninguém sabe. E acha que sabe, diz que é muito horroroso de se contar. Mas vamos dizer que Chapeuzinho foi ESTRAÇALHADA pelo Lobo!!! Feita em MIL PEDACINHOS!!!

Só se sabe que o Lobo foi até uma casa no fim da estrada.
Lá ele bateu na porta.

Uma velhinha, tão velha quanto uma múmia, abriu a porta.
Era a Vovózinha!

O Lobo disse:
_ Olá, eu trouxe um presente de sua netinha. Um delicioso fígado para a senhora acebolar!
_ Minha netinha?A Chapeuzinho?
_ Sim, ela mesma!Infelizmente ela não pode vir, porque comeu muito no almoço e está com indigestão.
_Que bondade a dela. Entre!

O Lobo entrou e a Vovózinha fritou o fígado com cebolas. E os dois comeram aquela carne. Depois que estavam satisfeitos o Lobo disse:

_Hahaha. Sabe esse fígado que a senhora fritou? Era da sua netinha!HAHAHAHA.

A Vovózinha ficou assustada.

_A minha netinha?
_Sim, eu peguei ela e a devorei. Deixei o fígado dela e nós a comemos.

A Vovózinha olhou para o prato dela, onde só tinha restado cebolas. Lambendo os dedos, ela perguntou:

_Não tem mais?

FIIIIIIIIM!!!

2 comentários:

LivroPronto disse...

Olá!

A LivroPronto Editora convida você, autor, para uma conversa sobre a publicação de sua obra.

Escreva para nós!
gabriela@livropronto.com.br

Um grande abraço!

Ego tripping disse...

òtimo conto!!